Diminuir a fonteAumentar a fonte 10/12/2009
A palavra viva
por Cezar Andrade Marques de Azevedo

www.cezar.azevedo.nom.br

josué: Oi.

cezar: Ressuscitou?

josué: Quase, rsrs. Tudo bem meu amigo?!

cezar: Sim e você?

josué: Também, está tudo certo. As coisas estão caminhando melhor agora.

cezar: Deixe-me dizer: eu gosto do modo como Watchmannee escreve. Ele começa com uma citação bíblica no inicio do capítulo e desenvolve seu tema. Também gosto do método de Jesus. Ele conta uma história para chamar atenção ao que vai começar a dizer. Quanto a Watchmannee, ele vê o homem em partes, decomposto. Particularmente não gosto muito desta visão, mas ela é útil para entender Hb 4:12.

josué: Pode falar.

cezar: Você parece peixe, basta lançar a isca e você pega.

josué: Porque ?

cezar: Por sentir que ao mencionar Hb 4:12, o assunto poderia se estender.

josué: Mas claro que sim.

cezar: Leia:

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. (Hb 4:12)

cezar: Quem é capaz de discernir tudo o que temos dentro de nós?

josué: Isso é fácil: quem tem a Mente de Cristo.

cezar: Sério? Se você usa óculos, melhor ir a um oculista.

josué: Rsrs. Não uso.

cezar: Então as muitas letras fizeram Paulo delirar, as poucas letras fazem você ser disperso, rsrs.

josué: Paulo não delirou, rsrs.

cezar: Eu sei, estou brincando com você, chamando sua atenção. Vamos fazer assim, vamos começar tudo de novo, apaga tudo. Leia:

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. (Hb 4:12)

cezar: Quem é capaz de discernir tudo o que temos dentro de nós?

josué: Entendi, você quer dizer que a Palavra de Deus também é capaz de discernir o que há dentro de nós porque ela divide, discerne o que há em nós.

cezar: Por que você acrescentou este "também"? Vou perguntar de novo, quem é capaz de discernir tudo o que temos dentro de nós?

josué: A Palavra.

cezar: Mais alguém?

josué: Deus.

cezar: Leia:

“Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus”.(I Co 2:11)

josué: Sim, o homem, por isso disse a Mente de Cristo em nós seria capaz de discernir.

cezar: Chamo sua atenção para o fato do texto mencionar acerca das “coisas do homem”, não as “coisas dentro do homem”. Pedro manifestou que entendia das coisas terrenas, por isso Jesus disse que falava da parte do diabo, ademais, o texto acima diz que é o espírito do homem que é capaz de discernir as coisas do homem e o espírito do homem não é tão tangível assim. Se em Hb 4:12, é dito que é preciso separar a alma do espírito do homem, então só em teoria nós podemos dizer que nosso espírito humano entende o que queremos, na pratica nem sabemos onde ele fica. Você sabe quando você decide por seu espírito humano?

josué: Não.

cezar: Então quem é apto a discernir tudo o que temos dentro de nós?

josué: Bom. Descartes tem o "Cogito ergo sum" Penso logo existo. Seria nossa consciência?

cezar: Conforme as escrituras somente a palavra de Deus e o Espírito de Deus, a água e o Espírito, somente estes dois elementos podem discernir, ademais foram estes elementos que nos trouxeram à existência espiritual por meio do novo nascimento. Leia de novo:

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”. (Hb 4:12)

josué: Tudo bem...mas não estou pensando agora?

cezar: Pode pensar, mas veja, você consegue saber a diferença entre PENSAMENTO e INTENÇÕES DO CORAÇAO? Você sabe quando você está apenas processando pensamentos, quando você intenta com os pensamentos? E o que é intentar com os pensamentos?

josué: Se responder não vai ficar chateado ?

cezar: Não.

josué: Acho que sim, pois segundo o texto essa divisão já existe. Seria quando você está em processo de criação.

cezar: Isso é intenção?

josué: O que entende como intenção e coração.

cezar: Me responde você.

josué: Agora você, rsrs.

cezar: Consegue me dizer? O que é intenção em sua definição?

josué: Poderia, mas quero ler a sua definição.

cezar: A intenção do pensamento é praticamente impossível de ser discernida porque quando ela ocorre é um momento muito fugaz.

josué: Eu acho que é algo que se esconde atrás da inteligência até, atrás do pensamento.

cezar: Não, a intenção é algo que define o rumo por exemplo, você não gosta de alguém: uma hora diz dentro de si: gosto, não gosto, gosto... Num dado momento você decide dentro de você que não gosta mesmo, que não vai mais estender a mão a ela e, por esta intenção, todo seu relacionamento é direcionado em relação a ela. Desde então você age sem ter noção porque está se portando daquele modo, pois sua intenção em relação àquela pessoa ficou perdida no seu subconsciente, todavia guiando suas atitudes.

josué: INTENÇÃO = Algo no interior da ação. Algo que dá rumo a ela.

cezar: Sim, ela se esconde no meio dos pensamentos, praticamente impossível de ser percebida, a não ser PELA PALAVRA DE DEUS.

josué: Agora um pergunta.

cezar: Sim.

josué: Tem algo antes da intenção...? Ela "brota" do espírito?

cezar: Pense um pouco no funcionamento da mente. Você tem um milhão de pensamentos, no meio deles, toma uma decisão num fugaz momento, que pode mudar a trajetória de seu comportamento, imprimir um novo rumo a todos os pensamentos e ações. A intenção cria, na verdade, um paradigma; e ele se perde na base de tudo.

josué: Agora está ficando claro. Então os pecadores, os homens e mulheres sem Cristo, como ficam seus pensamentos?

cezar: Em princípio não há diferença no processo de pensamentos do ímpio e do cristão. Os pensamentos também ocorrem em profusão. A diferença é que quando os pensamentos começam a correr na mente, o cristão os conduz cativo, ou pelo menos deveria conduzi-los à obediência de Cristo. Leia:

“Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo” (II Co10:3-5)

cezar: Quando o cristão procede deste modo, a maior parte dos pensamentos se defrontam com a palavra de Deus e se perdem na pedra de esquina que é Cristo, não subsiste.

josué: E onde entram os desejos neste processo? Os desejos não vêm da carne?

cezar: Não, os desejos se convertem em carne quando se tornam desejos INTENSOS em direção à desobediência da palavra de Deus. Não há nada errado com o desejo em si, a carne, contudo, é um desejo mal intencionado, um pensamento mal intencionado, uma intenção mal intencionada.

josué: Dentro desse assunto, o que me diz por exemplo, sem desviar do assunto, de uma fobia? Algo que não é racional, mas a pessoa sente. Isso é só psíquico?

cezar: Não, antes de entender sobre fobias, responda: você sabe separar cada elemento teoricamente: alma, espírito, juntas, medula, pensamentos, intenções?
josué: Não.

cezar: A alma e o espírito são o mesmo aspecto de duas coisas distintas, o que é um é o outro, como cara e coroa. A diferença é que alma volta-se para baixo, ao homem, o espírito volta-se para cima, a Deus, todavia entre eles há uma interface praticamente indiscernível, ao ponto de ser impossível dissociar um do outro senão pelas Escrituras.

cezar: Seja a alma, seja o espírito, ambos passam pelo coração e o coração, centro complexo da personalidade humana, é formado da mente, consciência, vontade e emoções. Somente a palavra de Deus é capaz de discernir cada aspecto do coração, separando um elemento do outro.
 
cezar: a junta diz respeito a estrutura óssea, medula à estrutura nervosa. Pensamentos e intenções diz respeito à mente. O objetivo de Hb 4:12 é demonstrar que nós não somos sujeitos nem ao nosso sistema ósseo (todo componente biológico), nem à nossa medula (todo sistema nervoso). Assim, se estamos com dor de cabeça, não precisamos nos exasperar com quem está ao nosso derredor, se estamos com dor no corpo não precisamos nos irritar com os outros, pois devemos agir pelo Espírito, não pela carne.

josué: Mas como faço para sujeitar meus pensamentos e intenções à Palavra ?

cezar: Vou lhe mostrar. Leia de novo:

“Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne, pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas; Derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo; e estando prontos para vingar toda desobediência, quando for cumprida a vossa obediência. (II Co 10:3-6)

cezar: Devemos aprender a conduzir nossos pensamentos, levar eles cativo a Cristo, devemos mudar os nossos pensamentos para os pensamentos de Deus. Veja como agíamos antes, sem Cristo:

“entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais”. (Ef 2:3)

cezar: Assim, antes, sem Cristo, vivíamos envolvidos em nossos próprios pensamentos e desejos intensos, fazendo o que melhor nos parecia. Agora temos a obrigação de conduzir nossos pensamentos em obediência à Cristo, ainda que não devemos ficar antenado na dimensão espiritual, mas na glória de Deus. Isto porque a dimensão espiritual é entre o céu e a terra e nós estamos assentados em Cristo no mais alto trono, ao lado de Deus, nós estamos uma dimensão acima da dimensão espiritual.

josué: Lindo isso e real. É ainda mais magnificente, é sublime.

cezar: Exato. Nós nunca devemos nos preocupar com o agir do inimigo em si, mas com a nossa posição diante de Deus. Fazendo isso, Deus cuida de nós e o máximo que o inimigo poderá fazer é ficar rugindo em torno de nós.

josué: Eu mesmo estou começando a adotar essa posição.

cezar: Aleluia.

josué: Já adotei.

cezar: Para isso, lembre, você deve permanecer na palavra, apenas isso.

josué: Mas quero me firmar na palavra de Deus e tenho que confessar: preciso me focar mais na Palavra.

cezar: Sim, você não só focar na palavra de Deus, mas ir além, precisa fazer a palavra ser parte de sua carne, deixando-a moldar você. Lembre-se, a palavra de Deus é palavra viva, portanto dê espaço para ela operar.

josué: Viu? A minha percepção do que tinha da Palavra estava obtusa de certo modo, agora tenho que sentir que ela é vida.

cezar: Exato. Leia novamente:

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hb 4:12)

josué: Aleluia!!

cezar: Não é você quem possui a palavra de deus é a palavra que possui você.

josué: Exato! Aleluia!

cezar: Leia:

“Assim a palavra do Senhor crescia poderosamente e prevalecia”. (At 19:20)

cezar: Percebe como a palavra de Deus agia na igreja primitiva?

josué: Era a Palavra que prevalecia e não as pessoas.

cezar: Exato. Sempre foi assim nas Escrituras.

josué: Este é um aspecto novo para mim no modo como devo perceber a palavra de Deus. Antes não via dessa forma. Sempre na terra vai ter a Palavra do Senhor, para Deus então nossos contratempos não significam nada?

cezar: Leia:

“tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece. Porque: Toda a carne é como a erva, e toda a sua glória como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; Mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que vos foi evangelizada.”(I Pd 1:23)

cezar: Note o termo VIVE E PERMANECE. Estamos falando de palavra viva. Você sabe qual a utilidade de uma mina? Mina, das armas de guerra?

josué: Deixar o campo minado para o inimigo, impedir o avanço das tropas.

cezar: E como funciona a mina? Quando ela detona?

josué: Quando alguém pisa?

cezar: Exato. É o mesmo principio operante da palavra de Deus. Quando a palavra de Deus é lançada no coração de alguém, a mina é montada, se ele pisar, a mina explode, isto é, a  palavra de Deus prevalece.

josué: Explique melhor, por favor.

cezar: Depois da palavra de Deus é lançada você não tem de fazer mais nada, por isso aprenda a ministrar uma palavra no coração do incrédulo e deixar ela lá. Não fique com ela depois, ou seja, aprenda a perder uma discussão. Nunca de a última palavra. Deixe a mina armada. Você chega para alguém e diz: "você sabia que Jesus é o Cordeiro de Deus" e muda de assunto: deixa-me contar, meu time vai ser campeão este ano. A mina foi montada, e você não faz mais nada com ela.

josué: Entendi.

cezar: Agora se você der a ultima palavra, então você desarma o que armou, pois você justifica a palavra, não da margem dela argumentar dentro do incrédulo. Agora se seu opositor da a última palavra e você nada responde, ele sai dizendo consigo mesmo: porque este cara não falou mais nada? Porque esta palavra me incomoda? O segredo de evangelizar é aprender a perder discussão, montando minas, implantando a palavra de Deus no coração do incrédulo.

josué: Deixo a argumentação com ele.

cezar: Exato, entre ele e a palavra de Deus no coração dele.Você só saberá do resultado quando o fruto surgir, quando ele render sua vida a Jesus Cristo, o Senhor.

josué: Entendi, vou aplicar isso agora.

cezar: Pense nesta conversa que você teve num processo de evangelização: quem deu a última palavra?

josué: Por incrível que pareça, não fui eu, pois mudaram de assunto no final e se recolheram.

cezar: Exato, mas pense no momento antes do assunto ter mudado para outro, quem mudou de assunto?

josué: Entendi, deveria ser eu a mudar de assunto.

cezar: Exato, então você não armou a mina. Você armou e desarmou, deu a ultima palavra. Entendeu a estratégia de montar minas? Isso exige, acima de tudo, fé na palavra viva, aprenda a pregar assim também.

josué: Entendi. Vou passar a ministrar dessa forma.

cezar: Amém. Você o fará baseado unicamente no poder da palavra viva.

josué: Vou fazer isso.

cezar: Eu já tive experiências da mina ser pisada cinco anos depois, pois a pessoa baixa a guarda, ministro a mina e saio como se nada tivesse acontecido. Do ponto de vista da discussão eu perdi.

josué: Mas do ponto de vista espiritual ganhou.

cezar: Exato. A mina foi armada. Deixou espaço para a palavra fazer o que ela sabe fazer, sempre que eu prego, ao findar faço esta oração:

“Senhor, eis que entrego tua palavra, que ela vá e não volte vazia, mas faça tudo o que lhe apraz, e desde agora toda honra e gloria seja tua por todo o sempre, amém.

cezar: Assim, se alguém disser depois que algo aconteceu, a glória não é mais minha.

josué: Ok, entendido.

Contribuição na adaptação: Miriam Gonçalves Campanhã

Clique e comente o texto

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 6:23)

Clique para o Plano de salvação por pergunta

Clique para o Estudo para novo convertido - 01/10

Clique para o Estudo para batismo 01/10

Clique para o texto Ministração para libertação interior e perdão

Clique e de seu testemunho de aceitar a Cristo como Senhor e Salvador pessoal