Diminuir a fonteAumentar a fonte 09/03/2008
12 - Fortalecendo amizades com os sem igreja
por Cezar Andrade Marques de Azevedo

www.cezar.azevedo.nom.br

“sede unânimes entre vós; não ambicioneis coisas altivas mas acomodai-vos às humildes; não sejais sábios aos vossos olhos” (Rm 12:16)

“De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamo-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus.” (II Co 5:20)

“Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor; e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e me inclinei para lhes dar de comer.” (Os 11:4)

Estava a ler o devocional intitulado “Construindo Amizades” do livro “Juntos Somos Melhores [Por que estamos aqui]”, de Rick Warren. Ele fez a seguinte observação:

“Quanto mais tempo de vida cristã, mais isolados ficamos dos descrentes; e quanto mais ficamos isolados deles, mais incomodados nos sentimos em sua companhia. No final, não temos mais amizades com exatamente quem Jesus quer que alcancemos.”(p 63)

Rick declarou uma verdade triste, contudo expressa a realidade em nossas igrejas. Os cristãos têm cometido o erro de restringir seus relacionamentos exclusivamente com os salvos em Cristo Jesus, excluindo-se das vidas de seus amigos mais antigos, ainda não alcançados pelo evangelho. Eu mesmo cometi este erro.

Aceitei a Cristo em 1979. Minha decisão foi feita no recanto de meu quarto, visto não ter conhecido nenhum cristão, antes ter lido a Bíblia dada pelos Gideões e o livro de Tim LaHaye – Como Estudar a Bíblia Por Você Mesmo. Tendo me convertido, continuei em companhia de meus amigos até o ano de 1984, quando conheci o primeiro cristão, o diretor do seminário teológico, eu estava pedindo a ele matrícula ainda que fosse católico até então.

Foi quando cometi o erro de afastar-me de meus amigos e me integrar na igreja inteiramente. Até hoje nenhuma daquelas amizades foram retomadas, entre muitas razões, mudei de cidade. O fato é que me afastei de todos meus amigos, isso perdurou até o ano de 1992. Por esta época comecei a freqüentar a ADHONEP – Associação dos Homens de Negócios do Evangelho Pleno. Foi quando aprendi a importância de evangelizar, como levar o evangelho e a estratégia de abordagem.

Desde então tenho procurado mudar meu comportamento, sendo mais receptivo com as pessoas, sejam quais forem. Entendi que devemos não somente ter um relacionamento profissional com elas, como também participar do dia a dia delas, tais como festas de aniversários, de casamento, fim de tarde num bar, conversando, passeios conjuntos, etc. Toda oportunidade é um momento para estreitarmos laços de amizade, de apreço, de consideração. É quando se aplica a palavra do profeta – o Senhor nos usa como cordas humanas, cordas de amor, para levar o evangelho a este mundo sem Cristo.

Hoje procuro participar tão intensamente da vida de meus amigos quanto das atividades da igreja. Como resultado há uma receptividade muito maior da parte deles para ouvir o evangelho, inclusive com decisão ao lado de Cristo.

Clique e comente como você faz para manter amizade com seus amigos sem igrejas

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 6:23)

Clique para o Plano de salvação por pergunta

Clique para o Estudo para novo convertido - 01/10

Clique para o Estudo para batismo 01/10

Clique para o texto Ministração para libertação interior e perdão

Clique e de seu testemunho de aceitar a Cristo como Senhor e Salvador pessoal