Diminuir a fonteAumentar a fonte 23/12/2006
O cântico dos cânticos, que é do Cezar - 4
por Cezar Andrade Marques de Azevedo

karin.jpg

1 Como você é bela, minha querida! Como você é linda! Como os seus olhos brilham de amor quando fitam os meus! Os seus cabelos lisos são como cisnes graciosos a nadar por águas cristalinas.

2 Os seus dentes são como ondas do mar, inundando meu ser com ternura e desejo.

3 Os seus lábios são como uma fita vermelha, e a sua boca é linda. O seu rosto, corado como uma cereja, brilha com as cores do amanhecer.

4 Você tem o pescoço roliço e robusto, fortaleza e dignidade são os seus adornos, nele encontro amparo e proteção.

5 Os seus seios, de amor guardados, são tesouros abertos em lugares ocultos.

6 Na alegria eu irei até a montanha da mirra, mesmo na dor até a montanha do incenso, enquanto o dia ainda está fresco e a escuridão está desaparecendo.

7 Como você é linda, minha querida! Como você é perfeita!

8 Desça comigo dos lugares perigosos, minha amada! Desça dos lugares perigosos, onde estão as tribulações e os dissabores.

9 Com um só olhar, minha querida, meu amor, com um só fitar, você cativou meu coração, o sol parou diante de seu olhar, o mundo deixou de se fazer presente.

10 Como são deliciosas as suas carícias, minha esposa, amada minha! O seu amor é melhor do que o sono; o seu perfume é o mais agradável que existe.

11 Os seus lábios têm gosto de leite condensado, minha querida. A sua língua é para mim como o doce de leite, e a sua camisola tem o cheiro suave de sua presença.

12 Minha esposa Karin Elizabeth, meu amor, você é como um jardim cercado e fechado; é uma fonte particular.

13 Nesse jardim as plantas crescem bem. Crescem como um pomar de virtudes e dão as melhores frutas. Nele existe a paz e o amor.

14 Existe o amor e a temperança, a firmeza de ânimo e a doçura e todas as espécies de generosidade. Há também alegria e afeto e outras plantas perfumosas.

15 Você é a fonte do meu jardim, a corrente de água doce, o ribeiro que corre das fontes de amor.

16 Levante-se, vento norte! Venha, vento sul! Sopre sobre o meu jardim e encha o ar de perfume. Deixa que o meu querido venha ao seu jardim e coma as suas melhores frutas.